Em manutenção

Em manutenção

A partir do desenvolvimento de ações voltadas para a promoção do aleitamento materno, o Hospital Regional do Oeste conquistou em 1998 a classificação de Hospital Amigo da Criança. O título é um reconhecimento do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e da Organização Mundial da Saúde (OMS) aos hospitais e maternidades que possuem, entre outras exigências, normas escritas sobre o aleitamento materno, treinam seus funcionários, prestam informações às gestantes sobre a importância do leite materno e priorizam o alojamento conjunto permitindo que mãe e filho permaneçam juntos 24 horas por dia.

Com o recebimento do título, o Hospital Regional do Oeste implantou comissões permanentes de incentivo ao aleitamento materno. Hoje, todas as mães tem acesso às informações necessárias para uma boa utilização do leite materno, o principal alimento da criança nos primeiros meses de vida. Para garantir isso, o HRO mantém um programa de treinamento dos funcionários. Esse treinamento acontece periodicamente e envolve todos os servidores do hospital.

O resultado do trabalho é a visível melhoria na qualidade de vida dos 250 bebês que nascem aqui todos os meses. A partir do momento em que o HRO adotou a metodologia exemplificada pelo aleitamento materno, o índice de internação hospitalar no pós-parto reduziu sensivelmente, colaborando assim no controle da mortalidade infantil.

O que é a Iniciativa Hospital Amigo da Criança

A iniciativa Hospital Amigo da Criança foi idealizada em 1990 pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para promover, proteger e apoiar o aleitamento materno. O objetivo é mobilizar os funcionários dos estabelecimentos de saúde para que mudem condutas e rotinas responsáveis pelos elevados índices de desmame precoce. Para isso, foram estabelecidos os Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno.

Ao assinar, em 1990, a Declaração de Innocenti, em encontro em Spedale degli innocenti, na Itália, o Brasil, um dos 12 países escolhidos para dar partida ao Amigo da Criança, formalizou o compromisso de fazer dos Dez Passos uma realidade nos hospitais do país. Em março de 1992, o Ministério da Saúde e o Grupo de Defesa da Saúde da Criança, com o apoio do Unicef e da OPS (Organização Pan-Americana de Saúde) deram os primeiros passos.

A IHAC soma-se aos esforços do Programa Nacional de Incentivo ao Aleitamento Materno, coordenado pelo Ministério da Saúde para:
– informar profissionais de saúde e o público em geral;
– trabalhar pela adoção de leis que protejam o trabalho da mulher que está amamentando;
– apoiar rotinas de serviços que promovam o aleitamento materno;
– combater a livre propaganda de leites artificiais para bebês, bem como bicos, chupetas e mamadeiras.

Os Dez passos para promover o aleitamento materno

1. Ter uma norma escrita sobre aleitamento materno, que deveria ser rotineiramente transmitida a toda a equipe de cuidados de saúde;

2. Treinar toda a equipe de cuidados da saúde, capacitando-a para implementar esta norma;

3. Informar todas as gestantes sobre as vantagens e o manejo do aleitamento materno;

4. Ajudar as mães a iniciar a amamentação na primeira meia hora após o parto;

5. Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação, mesmo se vierem a ser separadas de seus filhos;

6. Não dar a recém-nascidos nenhum outro alimento ou bebida além do leite materno, a não ser que seja indicado pelo médico;

7. Praticar o alojamento conjunto – permitir que mães e bebês permaneçam juntos 24 horas por dia;

8. Encorajar o aleitamento materno sob livre demanda;

9. Não dar bicos artificiais ou chupetas a crianças amamentadas ao seio;

10. Encorajar a formação de grupos de apoio à amamentação para onde as mães devem ser encaminhadas, logo após a alta do hospital ou ambulatório.

Seções

  • Governo do Estado de Santa Catarina
  • Secretaria de Estado da Saúde de SC
  • Lista de espera | SUS
  • Sistema Único de Saúde - SUS

Notícias

No public Twitter messages.